!-- SCM Music Player http://scmplayer.co --> expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Páginas

Descobri o amor

E ela entendeu que o amor vai além da troca de olhares, dos dedos entrelaçados. O amor é um toque na essência, um afago na alma que acalma todas as tuas tempestades. Ela gostava de sentir aquelas mãos leves sobre os teus ouvidos, pois aquele silêncio lhe trazia o barulho do mar.
Repousava, então, sobre a calmaria do sonho. Um sonho real. Os olhos estavam fechados, mas a alma se encontrava diante das pequenas ondas que se quebravam em poesia. Amava de olhos fechados, pois ocoração estava sempre aberto. O amor fez com que ela descobrisse que o calor a dois era melhor que o frio a sós. E, até então, aquela devia ser uma de tuas melhores descobertas. E se descobriu dos padrões, para se cobrir de amor. Aprendeu a não esperar, mas dar sem que ninguém pedisse. Sabia que o amor não era uma moeda de troca. Mas um presente que se dá sem olhar a quem.
Amou os detalhes no outro com os olhos do coração. Amou quando sentiu o coração disparar, quando a troca de olhares era, na verdade, um cumprimento de almas. E soube, naquele instante, que conhecia cada detalhe da pessoa que sentia amar antes mesmo de tocá-los.
Sem medo, entregou-se para aquele amor. Sabia que o amor era um salto sem paraquedas, e que a queda só acontece para quem teme a entrega. É preciso confiar. E confiar era um dos maiores desafios. Mas ela o venceu ao perceber o que realmente sentia. E deixara por escrito: “Eu sei de cada detalhe teu. Posso te descrever de trás pra frente, te reconhecer no escuro. Posso sentir a tua voz caso eu ficasse surda. Posso ouvir os teus passos caso eu não enxergasse.

0 comentários:

Postar um comentário